Categoria: Listas

Coisa que todo carioca faz…

“Carioca exagera tudo, pra baixo e pra cima. (Exagero mesmo, afinal aqui tudo é melhor e maior do mundo, mesmo não sendo). Se falar que é perigoso, ele não nega, diz que é “perigoso pra caralho”. Trata sua cidade como filho, só ele pode falar mal. Cariocas não marcam encontro, simplesmente se encontram. A confirmação de um convite aqui não quer dizer nada. Você sugere “Vamos?”, eles dizem “Vamo!”, o que não implica em ter aceitado a sugestão. Hora marcada no Rio é “por volta de”. Domingo é domingo. “E relaxa irmão, pra que a pressa?” Em 5 minutos são amigos de infância, no segundo encontro te abraçam e já te colocam apelidos (Afinal, temos amigos em qualquer lugar). Não te levam pra casa, te convidam pra rua. É curioso, mas é que a “rua” aqui é tão linda que se trancar em casa é desperdício (Olhe só onde moramos? Depois somos considerados marrentos). Cariocas andam de chinelo e não se julgam por isso. São livres, desprovidos de qualquer senso de sofisticação. Ao contrário, parecem se sentir mal num ambiente formal e de algum requinte. “Porra” e “Olha só” é um termo que abre toda e qualquer frase na cidade.

Cariocas são pouco competitivos. Eu acho isso maravilhoso, afinal, venho da terra mais competitiva do país. E confesso: competir o tempo todo, cansa. Acho graça quando eles defendem o clube rival, pelo mero orgulho de dizer que “o futebol do Rio” vai bem. Eles nem notam, mas às vezes se protegem. Eles amam essa porra. É impressionante. Carioca é o povo mais brasileiro que há, mas que é tão orgulhoso do que é, que nem parece brasileiro. Tem um sorriso gostoso, um ar arrogante de quem “se garante” (Damos inveja nos “não cariocas” pelo fato de sermos cariocas e ainda nos indignamos e soltamos um “fala sério”). Papudos, malandros, invocados. Faaaaalam pra cacete. E sabem que estão exagerando. Eles acham que sabem o que é frio. Imagine, fazem fondue com 20 graus?!? A Barra é longe. Búzios, logo ali! Niterói é um pedaço do Rio que eles não contam pra turista, só eles aproveitam. Nilópolis é longe. Bangu também. Madureira é um bairro gostoso. O Leblon vale os 22 mil por metro quadrado sugeridos pelos corretores. Aliás, corretores no Rio são bem irritantes. Carioca, num geral, acha que está te fazendo um favor, mesmo se estiver trabalhando. É tudo absolutamente pessoal, informal. Se ele gostar de ti, te atende bem. Se não, não. Tá com pressa? Vai se irritar. Eles não têm pressa pra nada. Sabe aquela garota gostosa que sabe que é gostosa? Cariocas sabem onde moram. O bairrismo deles é único. Nem separatista, nem coitadinho. Apenas orgulhoso. Ao invés de odiar um estado vizinho, o sacaneiam e se matam de rir de quem se ofende.

          Cariocas têm vocação pra ser feliz. São tradicionais, não gostam que o mundo evolua. Um novo prédio no lugar daquele casarão antigo não é visto como progresso, mas sim com saudades. São folgados. Juram ser o povo mais sortudo do mundo. E quem vai dizer que não? No Rio, você vira até mais religioso. Aquele Cristo olha você todo santo dia, de braços abertos. Não dá! Você começa a gostar do cara… E aí vem a sexta-feira e o dom de mudar o ambiente, sem mexer em nada. O Rio que trabalha vira uma cidade de férias. As roupas somem, aparecem os sorrisos à toa, o sol, o futebol, o samba, o Rio. (…) Chamam o garçom pelo nome, os colegas de “irmão”. Sorria, abrace-os quando encontrar. Aceite o convite, mesmo que você não vá. Faça planos para amanhã, esqueça-os dez minutos depois. Faça amigos, o máximo de amigos que conseguir. Quanto mais amigos, mais cerveja, mais risadas, mais churrascos, mais carioca você fica. E quanto mais carioca você é, mais você ama o Rio. Como eles. Gosto deles. Gosto de olhar pra frente e não ver onde acaba. Gosto de sol, de abraço, de rir muito alto e de não me achar um merda por estar sem grana. Gosto de como eles se viram. Gosto da simplicidade e da informalidade que os aproxima do amadorismo. A vida não tem que ser profissional. Tem que ser gostosa. E de gostosa, convenhamos, o Rio tá cheio. Ops! Desculpa, amor! Escapou.” – Autor Desconhecido
O que fazer em dias de chuva?
Foto: Achados do Google, postado na antiga url do blog, dia 10/07/2014

Foto: Achados do Google, postado na antiga url do blog, dia 10/07/2014

Estava aqui pensando, inspirada por este friozinho do inverno e pela chuva molhando a janela do meu quarto, o que fazer no Rio 40º em dias de chuva? Falando desse jeito parece que faz calor o ano inteiro. Quer deixar um carioca confuso é perguntar o que fazer em dias assim. É ameaçar esfriar pra colocarmos aquele casaco pendurado no armário e tentar se aquecer embaixo do edredom. Como concluiu Adriana Calcanhotto, “cariocas não gostam de dias nublados”. Mas voltando a pergunta, como aguentar esse dia entedioso?

Assistir filmes/séries
Peça pizza ou prepare a pipoca. Apesar de ser uma dica batida, fazer uma maratona de filmes/séries em dias assim é uma delicia. Esse tipo de programa costumam me salvar quando São Pedro resolve me deixar chateada ou em dias de cansaço, me entrego completamente e quando percebo, lá estou discutindo com a televisão, embaixo de um cobertor. Experimente também realizar um cine em casa, vale a pena chamar as amigas. Vai ser ótimo!
Um dia de mestre cuca?
Oba! Apesar de ser um programa divertido tanto para dias de sol ou de chuva, arriscar uma receita que sempre quis fazer ou algo que adora comer pode ser muito divertido, ainda mais em companhia de alguém legal! Aliás, com chuva, o apetite aumenta haha!
Um dia de jogo
Jogar com os amigos é uma delicia! O sentimento de competição faz bem. Planeje um dia de jogo com a galera, não perca tempo e retire do armário os jogos de tabuleiro, cartas e de vídeo-game e crie um torneio com muita pizza. Mas se ninguém for, acalme-se existem diversos jogos na internet sendo a maioria grátis e muito chocolate quente!
Uma viagem pela leitura
Barulho de chuva e friozinho, lembra aquele livro super legal que você parou de ler por que não tinha tempo? Está ai uma boa oportunidade, agora é a chance. Ou, que tal rever revistas antigas guardadas e ver as roupas que andavam pela moda? Adoro fazer isso, pois sempre morro de rir!
Dia de relaxar
Com o dia a dia corrido fica cada vez mais difícil ter tempo pra cuidar da gente. Use a chuva ao seu favor, reserve o dia em casa para se embelezar, hidratar o cabelo, fazer as unhas, testar makes. O momento é esse, ligue o rádio e cante junto.
Mesmo chuvendo e fazendo frio animada para sair?
Que tal ir a biblioteca nacional ou ao CCBB? Tirar um tempo para passeios culturais, conhecer coisa nova (mesmo sendo antigo)? Prefere algo aconchegante, saia para assistir um bom filme ou quem sabe fazer compras no shopping? Jogar boliche com os amigos? Assistir uma peça teatral? As possibilidades são infinitas, mas chuva no rio, também combina e muuuuuito com programas gastronômico, não é? Quem não curte uma boa massa ou um sushi?
Viu que há muito o que fazer em dias nublados, apesar da Cidade Maravilhosa não ser feita para dias cinzentos? Gostaram do post? Comenta ai o que você gosta de fazer e deixa umas dicas pra gente também. Aproveitem, a vida é nossa maior riqueza.
Vocês já me acompanham nas redes sociais?
 Fanpage | Instagram | Youtube | Twitter | Bloglovin’